Feeds:
Posts
Comentários

Archive for outubro \30\UTC 2009

 

No próximo dia 01 de novembro comemora-se o Dia Mundial Vegano. Para esta data, o Instituto Nina Rosa criou o kit promocional “Dia Mundial Vegano” contendo:

1 DVD A Carne é Fraca + 2 adesivos Salve Vidas (1 normal, 1 p/ vidro) com frete incluído para quaquer lugar do país e entrega em até 5 dias úteis.

Tudo por apenas R$10,00 – Economize R$12,90!
Este valor é para encomendas feitas até domingo, 01 de novembro.

Para fazer o seu pedido, clique aqui, preencha e  envie o formulário.

Encomende quantos kit’s quiser. Ideal para presentear os amigos e parentes! Toda a renda será revertida à proteção animal.

ESTE POST FOI COPIADO DO VISTA-SE.

Anúncios

Read Full Post »

Há 17 anos, a forma como o mundo via o meio-ambiente mudou. A Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, a ECO-92, realizada entre 3 e 14 de junho de 1992 no Rio de Janeiro reuniu representantes de quase todos os países para buscar meios de conciliar o desenvolvimento sócio-econômico com a conservação e proteção dos ecossistemas do planeta.

Ali foi consagrado o conceito de desenvolvimento sustentável e deu-se início a um processo de conscientização de que os danos ao meio ambiente eram majoritariamente de responsabilidade dos países desenvolvidos. Foram elaborados documentos oficiais como a Carta da Terra; as convenções da Biodiversidade, da Desertificação e das Mudanças climáticas; a Declaração do Rio sobre Ambiente e Desenvolvimento; a Agenda 21 (base para que cada país elabore seu plano de preservação do meio ambiente), entre outros.

Uma das coisas que mais ficaram para a opinião pública, porém, foi o discurso de Severn Cullis-Suzuki, uma garota canadense de apenas 12 anos que discursou, de forma incisiva e apaixonada, palavras que em sua maioria continuam bastante atuais. Severn hoje tem 29 anos e é uma ativista social e ambiental que tem feito palestras pelo mundo inteiro, defendendo a importância de repensarmos nossos valores.

Severn formou-se em Ciência e Ecologia na Universidade de Yale, fez mestrado em Etnobotânica, e fundou o projeto Skyfish, um portal online que incentiva os jovens a falarem sobre o futuro e adotarem um estilo de vida sustentável.

Assista o discurso de Severn na ECO-92.

Fontes:

– Wikipedia (ECO-92 e Severn Cullis-Suzuki);
Blog Ambiente e Cultura.

ESTE POST FOI COPIADO DO BLOG DO EVENTO MUDANÇAS CLIMÁTICAS E ECONOMIA, E FOI ESCRITO POR DIANA PADUA.

Read Full Post »

Todos sabemos que o trânsito na nossa cidade está cada vez mais crítico, e enquanto o sistema aquaviário nao é reimplantado (o que provavelmente irá desafogar as ruas em alguns pontos, como a Terceira Ponte) podemos, e devemos, contribuir com a mobilidade urbana, que não envolve apenas o setor de transportes, mas também nossa saúde e meio ambiente.

Cidades da Europa e algumas dos EUA têm buscado soluções para amenizar o problema da mobilidade, juntamente com empresas, que passaram a se sentir responsáveis pelo deslocamento de seus funcionários. A partir disso, o estado criou o Departamento de Mobilidade, e junto com as empresas passaram a mapear o deslocamento de cada empregado, entendendo assim suas reais necessidades. Graças a esta atividade, foram implementadas iniciativas de home office, carona compartilhada, construção de ciclovias. As empresas começaram a aproveitar melhor seu serviço de transporte, além de ganhar desconto no ICMS.

Isto tudo serviu para diminuir o tempo no trânsito e, consequentemente, o estresse e combustível gasto. Hoje em dia mais de mil empresas investem nesse projeto, pois viram os ganhos econômicos que tinham: 1 dólar investido, 16 de retorno.

Como muitas cidades brasileiras têm condições de trânsito semelhantes às norte-americanas, é fato que nosso problema também pode ser resolvido.

Mas para isso, temos que trabalhar todos juntos: governo, empresas e cidadãos. Precisamos entender o real conceito de mobilidade urbana e fazer valer. Que tal se andássemos a pé ou de bicicleta, quando possível? Ir ao supermercado perto de casa com a família pode se tornar uma atividade de integração (não se esqueça das sacolas retornáveis). Ir para a faculdade de bicicleta é uma ótima opção, ainda mais pra quem sabe que a volta (ainda) é demorada.

Quase toda a cidade de Vitória tem a vantagem de oferecer serviços essenciais em toda esquina, tais como supermercado, farmácias, cabeleireiros, padarias.

Sempre que possível (e um esforço também é necessário) deixe o carro em casa, ande a pé ou vá de bicicleta, e colabore com a cidade, meio ambiente e sua saúde!

Post publicado no site do evento Mudanças Cimáticas e Economia – Estado e Sociedade.

fonte: planeta sustentável

Read Full Post »

No dia 19 de maio de 2008 foi realizado em Vitória-ES, no Teatro Universitário, o Ciclo de Debates “Estado e Sociedade”, com o tema Mudanças Climáticas.

O evento contou com a participação da jornalista da Rede Globo, Miriam Leitão; o engenheiro do Inpe, Dr. Carlos Nobre; o comentarista do programa Ecopolítica, Sérgio Abranches; e o presidente do Instituto Pereira Passos, Dr. Sérgio Besserman Vianna.

O evento discutiu as questões colocadas pelo aquecimento global a partir do conhecimento produzido pela ciência, mas com foco nas mudanças econômicas e sociais e sem perder a perspectiva de que é o processo político, em todos os seus níveis, da escala global, até o plano das cidades, que irá atrasar ou impulsionar o enfrentamento dos grandes desafios colocados para a humanidade.

APRESENTAÇÃO

Este ano o evento terá como tema Mudanças Climáticas e a Economia, e será realizado no dia 26 de outubro, novamente no Teatro da Ufes, em Vitória. O evento que acontece das 14h às 18h30, reunirá vários especialistas do Brasil para debater os desafios da mudança climática no contexto da crise econômica global e das oportunidades da agenda do desenvolvimento sustentável.

Imagem1
As mudanças na matriz energética e os investimentos necessários para evitar os piores cenários do aquecimento global podem vir a ser parte importante dos esforços para a recuperação da economia mundial.

Estas transformações terão grande impacto em todos os países do mundo. O conhecimento é a chave para que o Brasil e o Espírito Santo preparem-se para compreender o novo quadro e seus desafios.

Conhecer as conseqüências da mudança climática global e medir as emissões de gases de efeito estufa no estado do Espírito Santo permitirá à sociedade capixaba situar-se no novo ambiente de negócios e aproveitar suas oportunidades, planejar políticas públicas de forma mais eficiente e reduzir os custos dos inevitáveis impactos do aquecimento global.

O evento conta com um blog, que terá informações relacionadas ao tema, aos convidados, notícias, e outros, como a programação (que já está disponível).
E para alimentar o blog, o PREA foi convidado! Faremos posts pertinentes ao tema, juntamente com a equipe da LCA Promo, empresa que está organizando o evento, além de colaborarmos  com ideias para fazer com que o evento seja o mais correto (ambiental e socialmente falando) possível, dentro dos limites de tempo e custos que existem.
Desde já agradeço a Diana Padua por nos convidar a fazer parte da construção deste evento e esperamos que vocês daí do Espírito Santo participem deste promissor ciclo de debates 🙂

Read Full Post »

Vocês lembram deste post sobre o 2º Simpósio Brasileiro de Design Sustentável?
Pois bem. Temos mais palestrantes confirmados!

Além de Jan Carel Dlehl, John Thackara, Mugendi M’Rithaa e Carlo Vezzoli, como havíamos noticiados antes, teremos as presenças de Cyntia Santos Maleguti de Souza, Lia Krucken Pereira, Rejane Spitz e Fernanda de Oliveira Martins.
Tá valendo cada vez mais a pena ir ao evento 🙂

E já saiu a lista do artigos aprovados. Clique aqui e veja!
Tivemos 12 artigos do Paraná, 9 de Santa Catarina, 4 de Pernambuco, 1 do Pará, 9 de São Paulo, 4  de Minas Gerais, 6 do Rio de Janeiro, 7 do Rio Grande do Sul, 3 da Paraíba, 1 de Alagoas, 1 da Bahia, 7 NI (que eu não faço a ideia do que seja. Me desculpem).

As inscrições estão na segunda fase. Clique aqui e faça a sua.

Vejo vocês lá! 😀

Read Full Post »